Por 8 votos a 3, o pedido foi rejeitado. O vereador Leonardo Venâncio Molina não participou da votação na sessão desta segunda-feira (8).

Os vereadores de Biritiba-Mirim rejeitaram um pedido de afastamento imediato do presidente da Casa em sessão realizada nesta segunda-feira (8). Leonardo Venâncio Molina foi condenado em primeira instância pelo uso de documento falso.

O pedido foi protocolado por um morador da cidade no dia 29 do mês passado. A justificativa da ação foi lida no plenário, antes da votação.

De acordo com o processo que tramita na justiça, entre julho de 2012 e setembro de 2015 Leonardo apresentou a uma organização de saúde um documento de conclusão do ensino médio falso. A sentença foi de dois anos de prisão e o pagamento de 10 dias-multa. Mas a pena restritiva de liberdade foi substituída pela prestação de serviços à comunidade e o pagamento de um salário mínimo. A decisão está sujeita a recurso nos tribunais superiores.

Por 8 votos a 3, o pedido foi rejeitado. A votação do pedido de afastamento foi nominal. Leonardo Venâncio Molina não participou deste momento da sessão.

Com informações do G1