De 12 a 28 de agosto, o Circuito Sesc de Artes, promovido pelo Sesc São Paulo em parceria com prefeituras e sindicatos do comércio, serviços e turismo leva cerca de 85 ações artísticas e educativas em 14 roteiros que percorrem praças e parques durante três semanas, com o objetivo de estimular o uso dos espaços públicos como lugares fundamentais para o convívio social e a troca de experiências e aprendizados, favorecendo os encontros e os afetos em uma perspectiva do desenvolvimento humano por meio da arte e da cultura. 

O Sesc São José dos Campos realiza o Circuito Sesc de Artes 2022, em três cidades do Vale do Paraíba, Jacareí (dia 12), Paraibuna (dia 13) e Monteiro Lobato (dia 14), levando atividades e atrações artísticas que buscam provocar novas percepções, reflexões e vivências. 

A programação, para todas as idades e interesses, passa por 118 municípios da Grande São Paulo, interior e litoral paulista e conta com apresentações de teatro, dança e circo, shows musicais, oficinas, intervenções, vivências, ações literárias, cinematográficas, de artes visuais e tecnologias, envolvendo mais de 500 profissionais das artes de diversos estados do Brasil. 

Conheça a programação  

Com início às 16h, nos dias 12 e 13; e às 15h, no dia 14. 

O MudaLab (SP) leva o Roboíno Maker – A Robótica Divertida. Na atividade, os participantes pilotam robôs construídos com arduíno e controlados por celular, conhecem suas estruturas internas de robótica e os testam em um circuito, com semáforos, cancelas e outros obstáculos.  A oficina tem o objetivo de desmistificar a programação e a robótica e apresentar seus conceitos básicos de maneira lúdica e divertida!    

O espetáculo de circo Retirantes, da Trupe Baião de 2 (SP), se envereda pela cultura nordestina para contar a história de um sonhador casal de migrantes recém-chegado a uma nova terra. Os artistas demonstram força e equilíbrio em cenas com acrobacias, como a lira-percha e a manipulação de objetos. Maracatu, frevo e forró dão o tom dos números circenses e da dança.   

O Clarin Cia de Dança (SP)  apresenta o espetáculo de dança OU 9 OU 80. Ele faz referência a dois acontecimentos violentos: nove mortes em Paraisópolis (São Paulo) e 80 tiros no carro de uma família em Guadalupe (Rio de Janeiro). A apresentação utiliza letras de funk para narrar as histórias e expõe as modificações dos movimentos do funk ao passinho.    

O grupo êBA! (SP)  une literatura e brincadeiras em Histórias na Palma da Mão. Por meio de uma leitura mediada, os artistas buscam criar um momento de vínculo afetivo e aproximar o leitor do livro. Além da leitura mediada, o grupo também propõe a leitura compartilhada e as demais formas de se contar uma história, com livros, corpos e vozes.    

Em Livro de Uma Página, o escritor mineiro Daniel Viana e três poetas convidados (SP) apresentam ferramentas para compor micronarrativas que se transformam em um exemplar autoral. Os participantes são estimulados a criar poemas e contos a partir de seu repertório pessoal e recebem dicas para ilustrar seu minilivro.  

Josyara, cantora, compositora e violonista de Juazeiro divide o palco com as Panteras Negras, banda instrumental composta de mulheres negras, em um show que retrata as mulheres, a negritude e o Nordeste. No repertório estão músicas criadas para este encontro e composições dos repertórios das Panteras Negras e de Josyara, que apresenta faixas do disco “Mansa Fúria”.   

O Grupo Esparrama leva seu Esparrama Memória para viajar pelas ruas das cidades do estado. Os palhaços do grupo vagueiam pelo mundo carregando música, poesia e um guardador de memórias. Nessa caminhada errante, eles procuram por que queiram pausar o tempo para resgatar e trocar experiências, lembranças e afeto. 

Serviço

Jacareí – Dia 12 de agosto – Pátio dos Trilhos – Praça Raul Chaves, 531 – Jardim Pereira

Paraibuna- Dia 13 de agosto – Largo do Mercado – Praça Manoel Antônio de Carvalho, s/nº – Centro

Monteiro Lobato – Dia 14 de agosto – Praça Comendador Freire, s/nº – Centro

1 COMENTÁRIO