Idosos se cadastraram e passaram por exames oftalmológicos no complexo Mirambava e na sede de entidade do Jardim São José

 

A Prefeitura de Suzano, por meio do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), do Fundo Social de Solidariedade e da Secretaria Municipal de Saúde, iniciou os atendimentos do Programa da Boa Visão nesta quinta-feira (25/08). Em dois dias de ação, foram acolhidos 1,7 mil idosos no Complexo Educacional e Cultural do Mirambava. A ação prevê o acompanhamento oftalmológico dos munícipes da melhor idade com o acesso dos participantes a exames médicos voltados para a saúde dos olhos.

 

Os atendimentos no Mirambava tiveram início na manhã de quinta-feira, com a entrega e a verificação de documentos de identidade dos munícipes. Ao longo da jornada, foi registrado o atendimento de 600 idosos, com a realização de pré-cadastros e encaminhamentos para exames médicos junto às equipes da Secretaria de Saúde de Suzano e, posteriormente, para confecção gratuita de pares de óculos, com armação e lentes.

 

Nesta sexta-feira (26/08), as ações no complexo seguiram na parte da manhã com o atendimento de mais 1,1 mil pessoas. Já à tarde também houve atendimento na sede da Comunidade Kolping, localizada no Jardim São José, envolvendo as primeiras consultas com os membros do projeto Renascer. No local, a iniciativa contou com a parceria do Lions Clube de Suzano, que forneceu uma van equipada com materiais oftalmológicos. No total, foram acolhidos 50 idosos.

 

De acordo com a coordenadora do projeto, Neide Franco de Lima, a ação conjunta visa oportunizar e atender o maior número de pessoas possível. “Esta é uma força-tarefa que atenderá cerca de 23 mil pessoas, entre crianças e idosos, então os trabalhos são pensados justamente para verificar possíveis doenças ou deficiências, para daí tomar o melhor curso possível por meio de encaminhamentos e auxílios. Estamos aqui em prol de quem mais precisa”, relatou.

 

Para a presidente do Fundo Social, a primeira-dama Larissa Ashiuchi, prover uma boa saúde ocular de forma próxima e atenciosa pode mudar e melhorar a qualidade de vida dos munícipes. “Os olhos e a visão contribuem para as nossas experiências, bem-estar e, acima de tudo, para o dia a dia. Infelizmente, muitos idosos não têm condições de procurar um especialista oftalmológico ou de receber um atendimento de qualidade, então centralizar esse projeto de forma gratuita é um bem sem igual”, disse.

 

Larissa explica que o projeto também prevê o apoio às crianças da rede de ensino municipal. “Nós trabalhamos com um cronograma que prioriza quem mais precisa, por isso as avaliações oftalmológicas das crianças terão início nas próximas semanas, nas próprias unidades de ensino. Junto com as equipes da Saúde e da Educação, seguiremos trabalhando para oferecer essas melhorias aos públicos contemplados”, finalizou.

 

 

Créditos das fotos: Mauricio Sordilli/Secop Suzano e Andreza Rodrigues/Secop Suzano