Reuniões periódicas visam capacitar educadores a identificarem e auxiliarem em situações que prejudiquem as crianças na rede municipal de ensino

 

As Secretarias de Saúde e de Educação de Suzano promoveram uma formação contra a violência doméstica e o abuso sexual para cerca de 60 educadores no Complexo Educacional e Cultural Mirambava, na manhã desta quarta-feira (17/08). Na ocasião, professores da rede municipal de ensino receberam orientações voltadas para o projeto “Prevenir a Violência Escolar”, ação multidisciplinar que engloba a identificação de diversos tipos de agressões ou abusos para combater a evasão escolar.

 

A diretora de Atenção à Saúde, Flávia Verdugo, e a coordenadora da Rede de Atenção à Pessoa Vítima de Violência Doméstica e Sexual (RAPSVDS), Magna Damasceno, orientaram os participantes acerca de diretrizes, formas de apoio, identificação e combate de casos que possam lesionar os alunos em seus lares ou no ambiente escolar. Esta foi uma das várias reuniões quinzenais com diferentes grupos de educadores suzanenses sobre a temática.

 

A formação é parte de uma série de orientações periódicas organizadas de forma conjunta pelas pastas, visando a melhor capacitação dos profissionais para atuarem em sala de aula. Desta maneira, os protocolos de ação, acolhimento e apoio às vítimas podem ser unificados de modo a prover conforto em todos os casos, privilegiando a formação escolar dos jovens.

 

Segundo Magna, a identificação prévia dos abusos é importante para prevenir casos mais graves e garantir um ambiente seguro dentro e fora da escola. “Em casos de violência nos lares, é nosso dever prover conforto à vítima, além de analisar e identificar situações que podem deixar feridas em quem sofre ou presencia estes abusos. Estamos aqui para ajudar e ter essa sinergia em prol das crianças”, afirmou.

 

De acordo com Flávia, o grande objetivo do programa é garantir direitos e proteção à criança e ao adolescente da rede municipal de ensino. “Os educadores participantes integram suas capacidades profissionais às nossas orientações para realizar a análise do desempenho escolar dos alunos se houver declínio das notas, com um acompanhamento constante de casos de vulnerabilidade social, sinais de abandono ou violência, evasão escolar e infrequência, tudo para identificar abusos e garantir apoio a quem mais precisa”, relatou.

 

Para o secretário municipal de Educação, Leandro Bassini, a capacitação trabalha estas situações para uma identificação rápida de casos nas escolas. “Temos educadores capacitados para promover o ensino e com esta parceria com a Saúde podemos ter profissionais ainda mais preparados para o dia a dia nas salas de aula. Ajudar na prevenção destes casos pode trazer as crianças de volta à escola ou até mesmo salvar vidas”, destacou.

 

 

Crédito das fotos: Divulgação/Secop Suzano