O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) apontou irregularidades em um contrato emergencial firmado pela Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos com a Organização Social da Santa Casa de Chavantes para o mapeamento dos casos da Covid-19.

A empresa receberia R$ 2,4 milhões por meio de um contrato de gestão e um termo aditivo, com dispensa de licitação, para realizar a testagem do tipo IGM/IGG na população e apresentar estatísticas sobre o cenário da doença no município.

Porém, segundo o TCE, as envolvidas deixaram de apresentar detalhes importantes, como um orçamento detalhado do serviço prestado, descumprindo normas do órgão. O caso deve ser julgado pela Câmara Municipal e enviado ao Ministério Público.

img 3211