Apesar de ser rico em gorduras (do bem), alimento pode ser um aliado na perda de peso

Abacate emagrece ou engorda? Essa dúvida é comum em pessoas que são fãs do sabor da fruta. Por ser um alimento natural, muitos acreditam que o abacate ajuda a emagrecer. Por outro lado, os altos níveis de gordura da fruta podem criar a ideia de que, na verdade, ela engorda.

E os dois estão corretos. Tudo depende da quantidade que se ingere da fruta. As gorduras presentes no abacate são monoinsaturadas e fazem bem para a saúde. Porém, se consumidos em grandes quantidades vão aumentar significativamente o consumo de calorias e provocar ganho de peso. Mas, em quantidades adequadas e calculadas, é verdade que o abacate emagrece. Ela aumenta a saciedade e ainda pode prevenir algumas doenças.

Sem falar que ele também é importante para a produção hormonal e, consequentemente, para o ganho de massa muscular. Por isso, com a ajuda de profissionais da nutrição, separamos 14 benefícios do abacate. Confira:

1. Protege contra danos ao DNA
Adriana Stavro, nutricionista do Centro Universitário São Camilo, conta que um estudo sobre a exposição à radiação cósmica revelou que a ingestão de alguns nutrientes protege o organismo contra possíveis danos ao DNA. E a maioria dessas substâncias (vitaminas C e E, betacaroteno, beta criptoxantina, luteína e zeaxantina) estão presentes no abacate.

2. Diminui risco de hipertensão
Os abacates são ricos em potássio e, de acordo com Stavro, um estudo indicou “que o aumento da ingestão de potássio reduziu a pressão arterial sistólica em 3,49 e a diastólica em 1,96”.

3. Combate o colesterol ruim
Os ácidos graxos monoinsaturados, presentes eu abundância no abacate, são excelentes nutrientes para o tratamento do colesterol alto. A fruta também é rica em esteróis vegetais, que bloqueia a absorção do colesterol ruim.

4. Alivia os sintomas da osteoartrite (OA)
De acordo com a nutricionista, “a OA é uma doença crônica comum, dolorosa e debilitante, que atinge milhares de indivíduos. Estudos sugerem que o consumo de 300mg de insaponificáveis de abacate (ASU), podem reduzir a OA de quadril e joelho”.

5. Reduz risco de doença cardíaca
As gorduras monoinsaturadas, presentes no abacate, são um importante aliado na prevenção da síndrome metabólica. De acordo com Stavro, uma dieta no estilo mediterrâneo, com a inclusão de abacates, pode diminuir até o risco de derrame.

https://s.adx.opera.com/pagead?pk=s4592725048256&w=379&h=0&fpil=0&cc=BR&conn=UNKNOWN&dt=PHONE&lc=pt&opr=&ost=ANDROID&osv=11&pkg=cdn-af.feednews.com&tk=bccda1b3f43be194b151ea45ba841127&ts=1655405619&uc=true&uid=eafe7f99176a4b78b70d897f58ad526b&bl=pt-BR&cst=UTF-8&debug=false&rf=&sch=5759&scl=0&sct=0&scw=412&title=QWJhY2F0ZSBlbWFncmVjZSBlIGF1bWVudGEgcHJvZHXDp8OjbyBob3Jtb25hbDsgMTQgYmVuZWbDrWNpb3MgZGEgZnJ1dGEgLSBPcGVyYSBOZXdzIE9mZmljaWFs&tz=GMT-0300&url=https%3A%2F%2Fcdn-af.feednews.com%2Fnews%2Fdetail%2F3dae01fd3083a4127386150029555e97%3Ffeatures%3D2228745%26like_count%3D0%26abgroup%3Dpid_19_fcap_test%26client%3Dopera&vph=732&vpw=412&vr=cdn-af.feednews.com&ct=BIG_CARD&ct=DISPLAY_HTML_180x150&ct=DISPLAY_HTML_250x250&ct=DISPLAY_HTML_300x100&ct=DISPLAY_HTML_300x250&ct=DISPLAY_HTML_300x50&ct=DISPLAY_HTML_300x600&ct=DISPLAY_HTML_320x100&ct=DISPLAY_HTML_320x140&ct=DISPLAY_HTML_320x480&ct=DISPLAY_HTML_320x50&ct=DISPLAY_HTML_336x280&ct=DISPLAY_HTML_360x375&ct=DISPLAY_HTML_468x60&ct=DISPLAY_HTML_728x90&ct=DISPLAY_HTML_970x90&ct=NATIVE_BANNER_2x1&ct=NATIVE_BANNER_3x1&ct=NATIVE_BANNER_4x1&ct=NATIVE_BANNER_5x1&ct=NATIVE_BANNER_6x1&ct=NATIVE_BANNER_6x5&ct=NATIVE_SMALL_BANNER&ct=JS_TAG&ct=JS_TAG_LIST&ct=SMALL_CARD&ct=VIDEO_16x9&ct=VIDEO_9x16&ct=VAST_3_URL&ct=VAST_3_XML&pubcid=0d80797b-f254-4ad1-9ee9-bf8260fae588

6. Absorve melhor os antioxidantes
A nutricionista conta que um “estudo de 2005, que avaliou o consumo de óleo de abacate ou abacate e a absorção de carotenoides, mostrou que o consumo de 150g de abacate ou 24g de óleo de abacate na salada, aumentou a absorção de alfa-caroteno, betacaroteno e luteína”. Componentes importantes para favorecer o efeito antioxidante no organismo.

7.Pode prevenir e ajudar a tratar o câncer
Um estudo de 2015 publicado na Cancer Research mostrou que a abacatina B, um composto derivado do abacate, pode ajudar a matar as células de leucemia”, conta Stavro.

8. Melhora a visão
A luteína e zeaxantina são fitoquímicos presentes na composição do abacate, que auxiliam a preservar a saúde dos olhos. Ingerir a fruta com frequência pode combater a degeneração da visão, comum em pessoas com idade avançada.

9. Regula o açúcar no sangue
A fruta é rica em alguns nutrientes com propriedades que favorecem o balanço energético do corpo. Para a nutricionista, ingerir abacate pode ajudar no controle do açúcar no sangue, já que a gordura do alimento não altera a glicemia.

10. Melhora a saúde digestiva
Abacate é rico em fibras e, de acordo com Stavro, “ajuda a mudar o equilíbrio de bactérias no intestino, aumentando as saudáveis e diminuindo as prejudiciais que podem ser a chave de alguns problemas digestivos”.

11. Melhora a função cognitiva
Os ácidos graxos [presentes no abacate] são cruciais na manutenção do sistema nervoso saudável, sistema reprodutivo e processos cognitivos. Como seus ácidos graxos são um dos melhores benefícios do abacate, isso o torna um excelente alimento para o cérebro”, conta a especialista.

12. Auxilia na perda de peso
Conforme já falamos, ingerir quantidades controladas de abacate ajudam a aumentar a sensação de saciedade. O que inibe a fome e evita que as pessoas comam outros alimentos ricos em calorias. Por consequência, o peso pode começar a cair na balança.

13. Protege contra doenças crônicas
“Apesar de sua textura cremosa, o abacate contém aproximadamente 3g de fibras a cada 100g da polpa”, conta Stravo. Essas fibras podem ser excelentes aliados na prevenção de doenças cardíacas, gastrointestinais e até mesmo obesidade.

14. Aumenta a produção hormonal e o ganho de massa muscular

Abacate é uma ótima fonte de gorduras do bem. E isso é fundamental para melhorar a produção natural de testosterona — hormônio decisivo para o ganho de massa muscular. Segundo Rubens Gomes, preparador de atletas e nutricionista certificado pela Society of Sports Nutrition, o ideal é consumir a fruta antes de dormir, para favorecer a sintetização dos hormônios anabólicos durante o sono.