Em um vídeo, a esteticista Letícia Valente, de 26 anos, relata o drama que viveu após pagar uma corrida de aplicativo no valor de R$ 15 com uma nota de R$ 100 e o motorista fugir com o dinheiro.

Em uma entrevista ao G1, Letícia conta que solicitou um carro de aplicativo, pois precisava buscar o resultado de alguns exames no Pronto Socorro de Vera Cruz para saber se estava com o vírus da dengue. “Pedi um carro pelo aplicativo, como sempre uso. Ele [motorista] já aceitou e foi bem educado, dando bom dia, e logo em seguida chegou. Foi um atendimento muito bom, acho que queria agradar”, explicou.

Segundo a esteticista, ao chegar no destino, o motorista alegou que não tinha troco. “Ele me deixou no pronto-socorro, e deu R$ 15 o valor da corrida. Falou que fazia tempo que não via uma nota de R$ 100, e que não tinha troco. Sugeri, então, que eu ficasse com o dinheiro, e ele pegasse depois. Ele me perguntou se eu precisaria de corrida para voltar, eu disse que sim, e então, ele afirmou que iria trocar o dinheiro no posto de gasolina e voltaria para me buscar, e eu aceitei”, conta.

A mesma entrou no PS, e notou que o local estava cheio e que provavelmente demoraria para ser atendida. Portanto, resolveu ir até a rua e encontrar o motorista para pegar o troco da viagem. Para a surpresa da mulher, ao ir para o lado de fora percebeu que o motorista não estava mais lá. Foi quando desconfiou.

Letícia ligou para o marido que trabalha em São Paulo e contou o que havia acontecido. A mulher tentou ligar várias vezes para o número que tinha o código de área do Paraná, mas ninguém atendeu. Também tentou enviar mensagens, no entanto, não teve retorno.

Ela conta que não registrou Boletim de Ocorrência porque não conseguiu realizar pela internet, e que, no aplicativo, registrou uma reclamação.

“Eu espero que ressarçam meu dinheiro, porque, querendo ou não, eu pedi o motorista pelo aplicativo deles”, desabafou.

Deixe uma resposta