Nesta quinta-feira (01), a Prefeitura de São Paulo autorizou a retomada das aulas presenciais em redes públicas e privadas ao final da fase emergencial do Plano São Paulo, no dia 12 de abril, desde que as restrições não sejam prorrogadas pelo governo do estado.

O novo decreto, afirma que os funcionários das instituições serão testados antes do retorno. Foi divulgado um cronograma de datas para a realização dos exames na rede municipal.

Fonte: Reprodução

Para liberar o retorno das aulas após a restrição, o governador Bruno Covas (PSDB), considerou que a Educação já foi elencada como serviço essencial. O comunicado também autoriza que as escolas recebam alunos que necessitarem de merenda durante a fase emergencial.

A Secretaria Municipal de Educação ainda deve definir os protocolos de retomada nas unidades, em conformidade com as orientações da Vigilância Sanitária.

O estado manteve a autorização para as escolas funcionarem independente da fase da quarentena e publicou um decreto incluindo a educação como serviço essencial.