Indios aldeados sen vacinado na aldeia e Umariçu1, em Tabatinga (MA). Sérgio Lima/Poder360 19.01.2021

Na tarde de ontem (01), a refinaria Refit (antiga Manguinhos) e outras empresas do mesmo grupo do empresário Ricardo Magro, foi autorizada pela Justiça Federal a importarem mais de 6 mil doses de imunizantes contra a Covid-19 para seus funcionários e familiares.

O juiz Ronaldo Valcir Spanholo, da 1ª Vara Federal do Distrito Federal, autorizou a compra das vacinas e ainda livrou a empresa da obrigatoriedade de doar parte do estoque ao Sistema Único de Saúde (SUS).

“Algumas entidades já haviam entrado na Justiça e agora, com essa decisão, é a primeira vez que uma empresa do porte da Refit, prestadora de serviço essencial, listada na B3, com grande relevância no Rio e projeção nacional, coloca o papel das empresas sobre vacinação como parte ativa dessa discussão, e não mais só para reclamarem, e sim para colaborarem com o governo federal nessa missão hercúlea”.

O juiz, já tinha autorizado cinco sindicatos a portarem as vacinas para a Covid-19, e assim, podendo aplicar os imunizantes em seus filiados, também dispensando a obrigatoriedade de doação das doses.

A justificativa da decisão, foi a lentidão da campanha de vacinação do governo federal, e abriu caminho para a compra e aplicação dos imunizantes pela iniciativa privada.

Com informações da agência de notícias do Estadão Conteúdo e UOL

Deixe uma resposta