Crédito das fotos: Wanderley Costa/Secop Suzano

Ao descer do viaduto Leon Feffer, o motorista se depara com a avenida Governador Mário Covas Júnior, mais conhecida como Marginal do Una, em razão do seu traçado ao longo do rio que desagua no Tietê. Seguindo, o horizonte que se avistava durante vários anos mudou. O trajeto antes interrompido por barreiras e antigas tubulações de concreto deu lugar a uma via totalmente pavimentada, como parte da revitalização que tanto ansiavam condutores e moradores do Jardim Lincoln, Vila Amorim, Vila Mazza, Vila Figueira e Vila Urupês.

A paisagem agora era nova. Detalhes despercebidos até então passaram a ser rotineiros. Após pouco mais de dois quilômetros, o motorista chega à Praça Sol Nascente e à rodovia Índio Tibiriçá (SP-31), seu destino. Uma viagem mais rápida, livre do estresse do trânsito que enfrentava na avenida Antônio Marques Figueira que tanto utilizava para poder cruzar a cidade e seguir seu caminho. Aliás, até ela estava diferente agora. Com uma nova opção mais viável, o tráfego foi automaticamente desafogado, em especial de veículos pesados.

Não há dúvida de que a conclusão da obra da Marginal do Una, que por décadas ficou incompleta, sem acesso direto em um dos sentidos, foi um divisor de águas para a mobilidade urbana suzanense. Se tornou uma das principais marcas do governo do prefeito Rodrigo Ashiuchi, que se debruçou nos problemas persistentes do passado que tanto atravancavam o desenvolvimento do município. Em dezembro de 2019, a avenida, na sua concepção atual, se tornou uma realidade. Melhorou o trânsito e possibilitou uma maior eficiência no escoamento de produtos transportados para São Paulo, Grande ABC e Baixada Santista.

Desde 2017, a cidade tem constatado justamente essa atenção por parte do Poder Público em garantir a execução de obras que pudessem resgatar o orgulho da população, proporcionando a ela o que até então não era possível. A Arena Suzano, por exemplo, cuja obra foi concluída em julho de 2018, era sinônimo do mau uso do erário.

Principal equipamento do Parque Municipal Max Feffer, no Jardim Imperador, o ginásio resgata os tempos gloriosos do time profissional de voleibol vitorioso dos anos 1990 e traz para o presente a ânsia de seguir investindo na oferta de atividades esportivas, principalmente para crianças, adolescentes e pessoas da melhor idade.

Em pouco tempo, já foi palco de momentos vibrantes, com jogos das finais da Superliga e também de amistosos da seleção brasileira feminina de vôlei; de situações urgentes, quando abrigou o hospital de campanha para tratar pessoas contaminadas pelo novo coronavírus (Covid-19); e agora de muita esperança, com a vacinação em massa dos suzanenses para acabar logo com essa pandemia.

Revitalização viária

Às margens da Arena Suzano está a obra mais recente entregue até agora pela atual gestão. A avenida Brasil, principal ligação da cidade com a vizinha Poá, antes de paralelepípedo, teve seus quase dois quilômetros de extensão pavimentados com asfalto de qualidade, a partir de investimentos estaduais e municipais. A via ganhou ainda nova iluminação, ciclofaixa e reforço na sinalização, além da reconstrução de todo o seu canteiro central.

Foi a última de dezenas de vias públicas que passaram por manutenção asfáltica, a exemplo das ruas General Francisco Glicério, Baruel, Nair Ferreira Martins, Antônio Renzi Primo e São Luiz e a avenida Armando de Salles Oliveira. Mas os trabalhos de revitalização viária não se concentraram apenas na região central. A avenida Francisco Marengo e a estrada Portão do Honda são as principais vias da região norte de um pacote que atendeu Jardim Revista, Jardim Europa, Cidade Boa Vista, Cidade Miguel Badra, Jardim São José, Jardim São Bernardino, Jardim Graziela, Jardim Santa Inês e Jardim Fernandes, além de muitas outros bairros.

Na região sul, a mesma atenção foi dada a vários bairros da região do Raffo e também do distrito de Palmeiras. E tudo ainda com melhoria da iluminação pública, da sinalização de trânsito e de outros serviços na infraestrutura. Locais como Estância Americana, Parque Palmeiras, Jardim Brasil, Jardim Planalto, Jardim do Lago, Jardim Amazonas, Vila Fátima, Parque Buenos Aires, entre outros. Além do Baruel, ponto de origem da cidade, onde a Praça Maria Ernestina de Jesus Bianchi, no entorno da igreja mais antiga da cidade, foi totalmente reconstruída.

Saúde e Educação

Na área da Saúde, o governo municipal garantiu a revitalização do Pronto Atendimento de Palmeiras e do Pronto-Socorro Municipal, a entrega dos novos postos da Vila Amorim, do Jardim Revista e do Jardim Suzanópolis e a reforma constante de várias outras unidades. Na Educação, foram construídas as Escolas Municipais Heleno José dos Santos, no Miguel Badra; Vera Lúcia Miranda, no Jardim Quaresmeira; e Zaira Assen Torrano, no Residencial Nova América. Foram garantidas ainda cerca de 20 salas de aula com sistema construtivo moderno como forma de ampliar unidades já existentes.

“São inúmeras as obras que executamos ao longo da nossa primeira gestão e agora na segunda. É possível citar outras ações de todos os setores que fizeram a diferença na vida das pessoas. Sem dúvida, neste aniversário de 72 anos de emancipação político-administrativa de Suzano, conseguimos olhar para trás e comemorar tudo o que foi feito. Mas o momento é de bastante atenção e engajamento na luta contra a pandemia do novo coronavírus. Centenas de vidas de suzanenses foram perdidas neste último ano. Faremos a nossa parte para que a rotina volte logo ao normal e em 2022 possamos comemorar mais um aniversário com novas obras e projetos. É o que a população espera e é o que ela merece”, destacou o prefeito Rodrigo Ashiuchi.

Futuro

As obras que estão em andamento também são promissoras. Entre elas se destacam a construção do Hospital Federal; da nova Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Monte Cristo; da Clínica da Família, no Jardim Revista; do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), no Jardim Santa Inês; e do trecho estendido da rua Sete de Setembro, entre o Jardim Monte Cristo e a Cidade Cruzeiro do Sul.

A gestão ainda dará início à elaboração de mais um projeto que será essencial para a mobilidade urbana: o prolongamento da avenida Senador Roberto Simonsen até as estradas dos Fernandes e Santa Mônica. Assim como na Marginal do Una, certamente, abrirá novos caminhos e perspectivas para uma Suzano cada vez melhor.

Deixe uma resposta