A Secretaria Municipal de Saúde inicia na próxima semana o serviço de apoio psicológico aos profissionais da linha de frente no combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O atendimento gratuito será oferecido aos trabalhadores da rede municipal de Saúde, inclusive com plantões nas unidades de urgência e emergência. O objetivo é fortalecer esses profissionais, de maneira a auxiliar no enfrentamento aos desafios do trabalho e da vida particular.

A luta diária pela vida tem deixado marcas a centenas de trabalhadores da Saúde, como técnicos em enfermagem, médicos e enfermeiros, que em meio à pandemia vivem sentimentos como angústia, medo e ansiedade. A preocupação em garantir o melhor atendimento e conforto ao paciente, aliada às incertezas e ao receio em se contaminar e levar o vírus a pessoas queridas em casa, culminam em uma rotina cada vez mais intensa e exaustiva.

Pensando nisso, o apoio e a atenção à saúde mental desses profissionais ganham um reforço com o atendimento psicológico proposto pela prefeitura. A expectativa é de que a partir da próxima semana, os profissionais da Rede de Atenção Psicossocial passem a oferecer esse serviço exclusivo aos trabalhadores da rede municipal de Saúde que se sentem afetados neste momento de pandemia.

De acordo com a diretora de Atenção à Saúde, Flávia Verdugo, o acolhimento inicial aos profissionais das Unidades de Saúde estará disponível à livre demanda de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, por meio do Núcleo de Apoio ao Servidor (NAS), no telefone (11) 4745-2152. Após o acolhimento, o servidor será direcionado para receber apoio psicológico em um dos 24 postos de saúde, sendo acolhido na unidade que for mais próxima de seu local de trabalho ou de sua moradia. Quanto ao acolhimento voltado às equipes plantonistas da rede de urgência e emergência do município, o apoio psicológico será oferecido na própria unidade de trabalho durante o período de plantão.

“Percebemos esse tipo de demanda entre os trabalhadores e a secretaria tem se articulado em garantir o acolhimento, por meio de nossos psicólogos, que também prestarão atendimento aos pacientes acompanhados pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS)”, explicou Flávia.

Já o secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi, reforçou seu compromisso com os profissionais da rede. “Os trabalhadores da Saúde são heróis incansáveis, estão dia e noite se dedicando ao próximo. Porém, precisamos nos atentar ao bem-estar dessas pessoas. Ainda temos muitos desafios pela frente, então precisamos nos fortalecer. Ninguém faz nada sozinho. Por isso, vamos nos ajudar, incentivando uns aos outros a buscar esse acolhimento e assim enfrentarmos juntos esse período tão difícil”, concluiu o titular da pasta.

Deixe uma resposta