Anna Carolina de Oliveira, de 29 anos, diz ter sido desrespeitada por um motorista de aplicativo após seu filho que possui autismo colocar o pé no banco. De acordo com Carolina, o que mais a revoltou foi o motorista alegar que ”só transportava pessoas decentes”.

De acordo com a mãe da criança, o filho tem um grau severo de autismo e, por isso não fala, apenas balbucia alguns sons. Então decidiu ir ao comércio comprar uma garrafa de água e outra de refrigerante para distraí-lo durante o trajeto.

Quando o veículo chegou, Carolina e seu filho de oito anos entraram no carro. O garoto sentou com o pé no banco, quando o motorista viu falou em tom grosseiro que o menino era ”abusado”. Ao ver que o filho recuou, a passageira argumentou dizendo que ele deveria ser mais educado com as pessoas, e então o motorista destacou ”estou aqui para levar pessoas decentes”.

Devido a situação, o motorista solicitou que a mãe e o filho deixassem seu veículo. Carolina tentou explicar que o filho possuía autismo, mas ele não teve reação amena.

Segundo Carolina, o motorista ainda a chamou de ”vagabunda”. A mesma explica que não fará Boletim de Ocorrência, mas diz ter feito uma reclamação pelo aplicativo.

Fonte: A Tribuna

Deixe uma resposta