Bebês, crianças e adolescentes são o novo foco do vírus da Covid-19. Muitos pais acreditam que por serem crianças, seus filhos não correm risco de contrair o vírus, ou de serem sintomáticas, mas não é bem assim.

De acordo com pesquisas, até 5 de dezembro mais de 6,8 mil crianças de até 5 anos foram infectadas pelo vírus, sendo 3,156 bebês de até 1 ano. Com relação a óbitos, 514 crianças morreram de Covid no Brasil. Apenas bebês de até 1 ano foram de 344.

Segundo médicos especialistas, o número de crianças infectadas vêm aumentando cada vez mais. O vírus já não possui mais critério de idade.

O assunto vem ganhando grande destaque nos últimos dias com reportagens de televisão e matérias feitas por jornais como a BBC (uma corporação pública de rádio e televisão do Reino Unido).

“Dói demais ver crianças morrendo sem poder ver os pais” relata a pediatra intensivista Cinara Cordeiro, em reportagem feita pela BBC.

A visita de parentes na UTI, foi proibida em grande parte dos hospitais lotados do Brasil, devido ao descontrole de infecção pela Covid.

A intensivista relata, que muitas vezes o paciente chega consciente, mas piora e acaba sendo entubado, morrendo sem que os pais consigam acompanhar o processo.

Ao fim da entrevista, a pediatra declara “A gente não sabe o impacto que a covid poderá ter sobre uma criança. Sabemos que existe a síndrome inflamatória sistêmica, condição grave associada à covid. Quem vai ter? A gente não sabe. Como prevenir isso? Diminuir a chance de contágio, evitar aglomerações, esperar a vacina. Temos que cuidar dos nossos pequenos.”

Deixe uma resposta