Homem reencontra os pais biológicos 30 anos depois de ter sido abandonado

“Você sabe quem está ligando, não é?”. Estas foram as primeiras palavras que o jornalista e professor universitário paraibano Rodolpho Raphael disse para a mãe biológica dele, Edileuza Fernandes, em uma videoconferência feita exatamente 30 anos depois que ela o deixou para ser adotado em uma caixa de papelão, junto a uma carta, em frente a uma casa na cidade de Esperança, Agreste paraibano.