A pedido da prefeitura, Exército faz desinfecção do Terminal Norte e da estação de trem

0
807

A Prefeitura de Suzano solicitou ao 5° Batalhão de Infantaria Leve, do Exército Brasileiro, a desinfecção do Terminal de Transportes Urbanos Vereador Diniz José dos Santos Faria, o Terminal Norte, e da estação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O pedido foi atendido nesta quinta-feira (30/04), entre meia-noite e 2 horas. O prefeito Rodrigo Ashiuchi acompanhou toda a ação de combate ao novo coronavírus (Covid-19).

Pelo menos 50 militares, divididos em equipes destinadas à segurança e ao serviço de dedetização, estiveram no local, tendo à frente o tenente-coronel Maurício Aparecido França. O chefe de Gabinete, Afrânio Evaristo, e o secretário municipal de Transportes e Mobilidade Urbana, Claudinei Valdemar Galo, também estiveram presentes.

Com o terminal fechado, à 0h15, as equipes realizam a desinfecção do espaço, com equipamentos de alta pressão com um composto à base de água e hipoclorito. Em seguida, passaram pela estação de trem. “Nosso objetivo é de diminuir a concentração de vírus nesses ambientes de grande circulação, de forma que poderemos minimizar as chances de propagação do vírus”, destacou.

O chefe do Executivo suzanense, que participou de todo o processo de pulverização, agradeceu o esforço do Exército Brasileiro e elencou os trabalhos feitos pela prefeitura: a criação do Hospital de Quarentena, a disponibilidade do atendimento médico via telemedicina, a criação do espaço de acolhimento às pessoas que vivem em situação de rua no Complexo Poliesportivo Paulo Portela, a distribuição de 40 mil máscaras e a pulverização realizada nas ruas da cidade.

“A ação ocorreu após um pedido que fiz ao comandante do 5° Batalhão de Infantaria Leve, o tenente-coronel França, a quem agradeço pelo excelente trabalho prestado em nosso município. Reafirmo nosso compromisso em trabalhar diariamente, manhã, tarde, noite e madrugada, para minimizar os impactos do novo coronavírus em nosso município”, concluiu Ashiuchi.

LEIA TAMBEM:  Polícia analisa se suposta traição pode ter motivado assassinato brutal de mulher