Prefeitura de Mogi diz que comércio não poderá ser reaberto no dia 1° de maio

0
698

Em uma nota divulgada nas redes sociais, a Prefeitura de Mogi das Cruzes afirmou que o comércio não será liberado a abrir as portas no dia 1º de maio. A especulação surgiu depois que a ACMC (Associação Comercial de Mogi das Cruzes) abriu uma pesquisa para saber a opinião de empresários e consumidores da cidade sobre as restrições  impostas pela quarentena mantida por decreto pelo Governo de São Paulo. O objetivo da entidade era usar o resultado da pesquisa para respaldar um documento que seria entregue às autoridades com a solicitação para liberação do funcionamento das lojas a partir de 1º de maio. No entanto, a Prefeitura se antecipou com a negativa.

Ainda de acordo com a administração municipal, as cidades paulistas devem obedecer ao decreto de quarentena do governo estadual, que prevê o fechamento do comércio não essencial pelo menos até o dia 10 de maio. Nesta data, o governador deverá divulgar um cronograma de reabertura gradativa da atividade econômica, baseado nas condições específicas de cada região em relação ao número de casos confirmados da Covid-19, óbitos e ocupação de leitos.

“A Prefeitura entende que este é um momento difícil para todos os comerciantes e empresários e está trabalhando para reduzir os danos econômicos que serão sofridos por nossos cidadãos. Esta é uma situação global, que exige o desenvolvimento de políticas públicas inteligentes, unindo a preocupação com o setor econômico e o zelo pelas vidas”, diz a nota divulgada pela administração municipal.

A publicação da Prefeitura é concluída com um pedido para que as pessoas optem por adquirir produtos do comércio local, mesmo que por telefone ou pela internet.

(Texto do portal Notícias de Mogi)