Homem morre por coronavírus, e sua mulher não teve a chance de se despedir no ABC Paulista

0
1574

Katianne dos Santos Palitot, de 41 anos, viveu nos últimos oito dias o que ela chama de “pior experiência da existência [dela]”. A professora perdeu o marido, o servidor público José Dias Palitot Júnior, que morreu na última segunda-feira (30) por coronavírus.
Segundo Katianne, por causa do risco de contágio da doença, ela não conseguiu dar adeus ao companheiro dos últimos 18 anos. O reconhecimento do corpo dele foi feito por videoconferência em um hospital do ABC Paulista.
“A última vez que vi o meu marido foi na ambulância, quando ele foi transferido de um hospital para o outro, no ABC. Ele morreu sete dias depois da internação e eu não pude vê-lo, nem dizer adeus. Até o reconhecimento do corpo foi feito por videochamada. Perdi o grande amor da minha vida sem poder olhar pra ele e nem poder dar adeus”, lamenta a mulher, em prantos.
José Palitot Junior, de 44 anos, morreu uma semana depois de dar entrada no hospital com quadro de muita falta de ar. Ele era funcionário do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-2), em São Paulo, e desde o dia 20 de março estava em isolamento domiciliar com a esposa, por causa da pandemia de coronavírus.