Equador tem colapso em serviços funerários devido ao coronavírus

0
736

A coisa está “preta” em Guayaquil, no Equador. Lá, a pandemia do Covid-19 se transformou num pesadelo. Os serviços funerários de Guayaquil, onde se concentram 70% dos casos de Covid-19 no país, estão sobrecarregados pelo incomum número de óbitos registrado nos últimos dias, ao mesmo tempo em que vídeos e testemunhos sobre corpos esperando dias para serem coletados se multiplicam nas redes sociais.
As autoridades locais removeram 150 cadáveres que estavam em várias casas. Uma força-tarefa conjunta militar e policial criada pelo governo para lidar com essa emergência, informou o porta-voz Jorge Wated.
Wated reconheceu as falhas do “sistema funerário” em Guayaquil, o que fez com que o serviço dos médicos legistas e das funerárias não atendessem rapidamente aos casos de mortes nas residências no meio do toque de recolher de 15 horas estabelecido no país.
Segundo o jornal El Universo, até terça-feira 31 as autoridades locais registraram 163 chamados para recolherem corpos pela cidade. Ao todo, segundo a imprensa local, mais de 300 cadáveres foram coletados na última semana de março