Morre Dirceu José Pinto, bicampeão paralímpico de bocha

0
531

Morreu ontem (1) à tarde, devido a uma insuficiência cardíaca, o atleta paralímpico de Mogi das Cruzes Dirceu José Pinto. O mogiano, de 39 anos, foi o maior jogador de bocha da história das Paralimpíadas.

O bicampeão paralímpico se sentiu mal na madrugada dessa quarta-feira, foi internado no hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, mas teve um infarto e não resistiu.

Dirceu é o brasileiro que mais ganhou títulos importantes como jogador de bocha. Conquistou duas medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos de Pequim (China), em 2008, outras duas de ouro em Londres (Inglaterra), em 2012, e uma medalha de prata nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016.

Também fez história em campeonatos mundiais, ganhando dois ouros, em 2010, e uma prata, em 2014. Assim, o mogiano se transformou em um dos atletas mais importantes do paradesporto brasileiro de todos os tempos.

Dirceu sofria de distrofia muscular – doença degenerativa que limita os movimentos do corpo – e, por causa da doença, estava há um ano sem competir. O atleta está sendo muito homenageado nas redes sociais, inclusive pela ANDE (Associação Nacional de Desporto para Deficientes) e pelo CTPB (Comitê Paralímpico Brasileiro).

Desde 2010, Dirceu era o coordenador de paradesporto de Mogi e trabalhava diretamente com a Secretaria de Esportes do município. Ele estava a frente de um projeto o qual visava descobrir talentos para o esporte de inclusão, isto é, esporte para deficientes físicos. Segundo informações, por intermédio desse projeto, Dirceu ajudou cerca de 1,2 mil pessoas com algum tipo de deficiência.

(Texto retirado do portal Gazeta Regional – Will Siqueira)

LEIA TAMBEM:  Pronto-Socorro de Suzano receberá 20 leitos de Covid-19 do Hospital de Quarentena